Um ano pra se viver de boa

Já viram quanta profecia assegurando que o mundo vai acabar em 2012? Joguei no Google: “o fim do mundo em 2012”, sabem quantos sites apareceram? Pasmem: 8.720.000. Isso mesmo: existem oito milhões, setecentos e vinte mil endereços na internet, onde se pode encontrar informações sobre o apocalipse promovendo a matança final. Além de um turbilhão de livros, jornais e revistas.


Há previsões para todos os gostos de como o mundo vai se aniquilar em 2012: seca, fome, guerra, praga de gafanhotos, tremor de terra, tsunami, queda de meteoro, explosão de bomba nuclear, gás venenoso espalhado por cometa, alinhamento de planetas seguido de esbarrões, inversão dos polos da terra, vulcão global, resfriamento súbito, fogo universal em virtude de explosão solar, a terra virar do avesso ou se tornar inteira um lamaçal movediço, a matéria perder a consistência e tudo virar meleca, um novo dilúvio e por aí vai. Tem até uma profecia de Isaac Newton, aquele da maçã e da gravitação universal, dando conta do fim do mundo.


Tem gente prevenida comprando repelentes e máscaras, construindo fortalezas, fazendo submarinos e tomando outras precauções. Tem até um guru japonês recomendando a seus seguidores que se mudem para a Chapada dos Viadeiros, em Goiás. Por alguma razão, esse seria o único lugar do planeta a ser poupado pela ira divina. Vai saber...


 Parece que desta vez não tem escapatória: ou as profecias acabam com o mundo ou o mundo acaba com as profecias. Na verdade, essas profecias não passam de sadismo, que acomete parte da humanidade. Parece que existe em certas pessoas uma satisfação mórbida em assustar os outros com histórias do fim do mundo. E o que é mais grave: há pessoas que se divertem acreditando nessas maluquices.


Talvez porque muitas delas se sintam vingadas daqueles de quem invejam. Tipo assim: não tive uma idéia genial nem fiquei rico como o Bil Gates ou o Eike Batista, mas agora com o apocalipse eles vão ser torrados iguaiszinhos a mim. E no final das contas, levo alguma vantagem. Afinal, Cristo não prometeu uma política de preferência aos pobres, na hora do seca-bagaço?


Ou então: minha rotina é mortificante e meu batente é dureza. Uma vida assim nem vale à pena. No entanto, me falta coragem para cometer suicídio e me descansar. Dizem que quem pratica um ato de insanidade assim estará condenado para sempre ao fogo do inferno. Mas se o apocalipse não fui eu que provoquei, a morte vai chegar como um prêmio, me trazendo as férias perpétuas.
 
 
 Há ainda aqueles de temperamento gaiato, que não acreditam, mas espalham essas bobagens, só pra ver o circo pegar fogo. Tenho certeza de que todas essas profecias vão ser desmoralizadas pelos fatos e 2013 vai chegar igualzinho a qualquer outro ano. 2012 será um ano com coisas ruins e coisas bacanas. E muito do que ele será vai depender do que fizermos dele. De minha parte, 2012 será um ano para se viver de boa! E as profecias que se danem! 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Logo que eu puder, libero e respondo o seu comentário.